• Via Dois Nr 37- La Ravardiere Residence- Calhau - São Luís-Maranhão
  • psielviraeugenia@gmail.com
  • (98) 98108-1472

Psicologia da pessoa com deficiência

O atendimento psicoterápico para pessoas com deficiência tem como objetivo proporcionar a aceitação e valorização de sua existência, como ser pertencente a uma sociedade. Cabe ao psicoterapeuta identificar seus sofrimentos: traumas, angustias e/ou todos os demais conflitos emocionais, para que se estabeleça o descobrimento do eu e a conscientização das áreas de dificuldade, contudo, permitir a autocrítica e a crítica como um fator necessário para inclusão deste à sociedade, sem esquecer jamais do seu direito de pertencimento social ao ambiente em que vive.

Reconhecer, aceitar e respeita a subjetividade das pessoas com deficiência favorece para o desenvolvimento pleno de si e de seu contexto.

São inúmeras as estratégias utilizada no processo terapêutico, e dependem da deficiência sem esquecer a individualidade do cliente em atendimento.

O envolvimento da família neste processo psicoterapêutico é imprescindível, pois, através de sessões de orientação aos pais ou responsáveis, o psicólogo possibilita a estes o conhecimento, a compreensão e amadurecimento de suas estratégias e enriquecimento do fator relevante que é o afeto (amor).

Considerando a negação, o medo, a insegurança e a descoberta de algo novo, faz-se imprescindível o conhecimento acerca dessa pessoa aos seus cuidados, então, faz-se necessário que a família esteja preparada para lidar com as frustrações, com os sonhos interrompidos e voltar sua atenção e sentimentos ao tempo que a criança vai precisar para aprender e a conviver em diferentes ambientes sociais.

No transcurso das sessões de terapia e aconselhamento os pais (e/ou familiares),  aprendem a incentivar a pessoa a ser independente, deixando-a exercer atividades como: comer sozinha, vestir-se, tomar banho, etc.

Incentivar também outras atividades de vida diária, como tarefas do dia a dia, tais como arrumar a cama, guardar os brinquedos, caso ele não consiga da primeira vez, mostrar novamente(e sempre até a conclusão da aprendizagem) como fazer e elogia-lo quando conseguir realizar. A aprendizagem se concretiza no tempo dele o que demanda o respeito e a paciência para sua concretude.

A atenção aos familares e cuidadores se faz necessária, para que estes se estruture em suas emoções e demais áreas de suas vidas, para ser o suporte aos seus entes queridos, que em determinados casos dependem exclusivamente do tratamento e cuidados recebidos para gantir seu processo de inclusão social. 

AMOSTRA DO SITE - Alugue um site pronto a partir de R$ 15/mês na Loguei.com Saiba mais
Site criado na Loguei.com